icon-arrow-down icon icon-arrow-fill-down icon icon-arrow-next icon icon-arrow-prev icon icon-tag-close icon

A Vida com o Bebê

5 formas de parar uma birra

A mãe de três crianças compartilha seu melhor conselho por uma não especialista

compartilhar
O sol está brilhando, os pássaros estão cantando e você pode apostar o seu último centavo que alguém está fazendo birra na minha casa. Tendo três filhos com menos de 4 anos, eu aprendi da pior forma como desarmar essas bombas infantis. Não sou uma profissional, mas eis como funciona aqui em casa.

1. Ignore, Ignore, Ignore
Em primeiro lugar, só recomendo esse método se você tem tempo. Se está atrasada e precisa pôr seu filho no carro, NÃO TENTE ISSO. Seu filho disse que não queria pão de passas no café da manhã, você fez o pão de passas e agora ele está furioso, chutando e gritando. Eis uma situação na qual você deve ignorá-lo escancaradamente. Não tente acalmá-lo, não tente explicar o quão delicioso o pão de passas está. Continue com os seus afazeres. Escove seus dentes, encha a máquina de lavar e há uma chance de, nesse meio tempo, ele distrair-se e parar. Esta tática funciona como um encanto com os meus filhos de 3 e 4 anos - após 5 ou 10 minutos, eles se acalmam.

2. Isca
É certo, meu caro, que um garoto bochechudo de 2 anos faz uma birra que assustaria um general do exército. Faminto e barulhento, suas explosões podem durar até 45 minutos. E geralmente ele esquece o aborreceu originalmente, escolhendo motivos novos para ficar furioso pelo caminho. Então eu tento absorvê-lo em algo que ele ame. Talvez eu sente e comece a comer batata chips (sua favorita). Ou talvez deite no chão e comece a brincar com seus amados trens, até mesmo fazendo o som de “piui! piuiii!" que geralmente reservo para crianças bem comportadas. Seu desejo de juntar-se a mim geralmente usurpa seu desejo de gritar e ficar se debatendo.

3. Aconchego
Eu tenho que resistir à vontade de repreender meus filhos durante uma birra, porque acho que isso é muito parecido com jogar gasolina em um incêndio. Invés disso, afrouxo as minhas rédeas de disciplina e ofereço um bom e velho abraço. Você pode levar um tapa na cara ou um soco no estômago, mas se você aguentar o bastante, seu filho pode parar de debater-se e aconchegá-lo também. (Pode.)

4. Respirações Profundas
Minha filha é a mais velha, mas aos 4 anos, ela ainda faz suas cenas. Como ela é a mais comunicadora capaz do nosso bando, eu a ajudo a se acalmar incentivando-a a respirar e soprando ar frio em seu rosto. Deixo ela saber que entendo que ela está frustrada, mas seu comportamento é inaceitável. Após 1 ou 2 horas, eu a aconchego para conversar sobre o que aconteceu, como não foi legal e como podemos evitar numa próxima vez.

5. Roubar a cena
Imaturo? Com certeza. Mas momentos desesperadores pedem medidas desesperadas. Se você já tentou de tudo e a birra continua, eu sento em qualquer lugar em que eu esteja - nas escadas, no meio do chão da cozinha - e finjo chorar. Escondo o rosto nas minhas mãos e soluço falsamente. A visão da Mãe sob pressão geralmente põe meus filhos em modo de zelo, oferecendo-me abraços e beijos para melhorar.

Também finjo me machucar. Não há nada que os meus filhos amem mais do que conversar sobre machucados - se eu finjo que dei uma topada com o dedo, repentinamente sou cercada por 3 pequenos enfermeiros, nenhum deles lembrando por que estavam chorando, mas todos querendo fazer o meu dodói sarar.